terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Quem nos separá do amor de Deus?




Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?
Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro.
Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.
Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor. Romanos 8:35-39
Quando nos deparamos com este texto temos um vislumbre de um grande mistério. Neste capítulo o apóstolo nos faz um discurso sobre a separação do crente da condenação e nos posiciona na pessoa de cristo como herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo e justamente no final ele faz uma das afirmações mais tremendas desta epístola, ele divide em duas seções, uma temporal e outra espiritual, fazendo assim uma pergunta: Quem nos separará do amor de Deus? E ele começa a discriminar as coisas que nos tocam nesta vida física: tribulação, angústia, perseguição, fome, nudez, perigo e a espada. Neste momento Deus nos diz através do apóstolo que em todas estas coisas somos mais que vencedores em Cristo Jesus. Agora o mais incrível é a referência a tudo aquilo que está fora do nosso controle: a morte, a vida, os anjos, principados, potestades, presente e o futuro, altura e a profundidade, ou qualquer criatura. Tudo isto nos diz respeito a nossos desafios espirituais, que todas os dias se levanta contra nós. Mesmo assim existe uma sentença que nos deixa claro que nada nos separará do amor de Deus que está em Jesus Cristo nosso Senhor. Bendito seja nosso grande Deus e o seu inigualável amor. Tudo isto nos revela que estamos escondidos no amor de nosso Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário